terça-feira, maio 26, 2009

Afivelando as malas...

É engraçado. Desde que me mudei para a Terra de Malboro, tinha em mente que não queria ficar aqui a vida toda. Combinei com o marido, 6 anos, no máximo.

Já se foram 2 anos de meio. E eu não aguento mais! Apesar do marido estar adorando ficar por aqui (já disse que ele gosta de pescar?), eu sempre que posso lembro que quero voltar. O tempo vai passando e essa vontade fica cada dia maior.

Já perdi as contas de casamentos que não fomos, de aniversários que passaram em branco, das fofocas da hora do almoço que perdi. E isso me consome. E olha que eu já me mudei muito nessa vida. Mas das outras vezes parece que era mais simples. Eu tinha a escola, os vizinhos que também estavam longe de casa... eu era criança!

Agora a possibilidade de voltarmos para perto de casa existe. Talvez em setembro. E eu me interessei. Mas parece que não vamos ficar assim tão perto de casa. Na verdade, levaria o mesmo tempo que leva hoje o avião. Com a diferença do preço! E, engraçado, não estou tão animada...

Talvez eu quisesse morar mesmo em São Paulo (podem falar o que quiser, eu ADORO morar lá. Adoro as árvores de higienópolis, as ladeiras de Perdizes, os shoppings, as luzes da cidade). Talvez a questão fosse voltar para a minha cidade mesmo (o que é impossível).

Agora estou aqui na internet olhando apartamentos para alugar (credo! tem cada coisa nojenta e por um preço absurdo). Acho que vou sentir saudades daqui! :o Da vista da minha varanda, do mar azul, do sol (se bem que esse anda sumido). A vida, muitas vezes, é uma eterna insatisfação...

5 comentários:

Re disse...

Vi, sabe que eu sou louca pra mudar? Ao contrario de vc, nunca me mudei de SP e ultimamente venho fantasiando minha vida em outra cidade, mas o lado da familia e amigos longe eh que pesa, ne? Bjs

Lucia Cintra disse...

Eu aprendi que nossa atitude e o jeito que encaramos a situacao, faz toda diferenca do mundo. Vc sempre ira se sentir desse jeito em qq lugar do mundo se nao mudar a atitude.

E digo isso, pois ja passei por essa exata situacao. So conseguia ver as coisas negativas e nunca via nada de bom. E como me arrependo em perder esse precioso tempo me sentindo assim! Se pudesse voltar atras...

Mas, espero que seu coracao seje feliz com o que pode acontecer e com o lugar novo pra onde possa ir.

Bjos

Adriana Mello disse...

Para onde vc vai se mudar, Virgínia?

Virgínia disse...

Re: Pesa muito, pode acredita.Ainda mais quando a gente é grudado com a família. Não é uma questão de imaturidade, mas de saudade mesmo!

Lúcia; Um dia eu chego nesse grau de evolução! rsrsrsr Vou me esforçar para ver o lado bom de tudo isso... prometo! ;)

Dri: Vamos para o outro interior de SP. Provavelmente Mairinque...

Cláudia disse...

Já me mudei casada, já me mudei solteira...
Já me mudei inclusive de país, com marido e filha.
Senti falta, claro, mas para mim, minha casa é onde os que eu amo estão. No caso específico citado acima, onde eles estariam comigo.
Assim as coisas ficavam menos saudosas.
boa sorte na mudança!
bj