quinta-feira, novembro 20, 2014

2 anos e 10 meses!

Meu amor, esse mês que passou foi um mês muito corrido.

Mamãe trabalhou muito (dois turnos de eleição, além do trabalho normal), mas mesmo assim tentamos manter uma diversão dos nossos dias.

Foi um mês de tempo feio por aqui, então as brincadeiras se resumiram a carrinhos, massinha e desenhos em casa.

O único passeio diferente, e que você adorou, foi conhecer o zoológico. Estivemos em São Paulo e cumprimos uma promessa que já tinha sido feita a muito tempo. Foi uma tarde incrível! Você adorou ver os animais (quando estivemos na Disney você era bebê demais para guardar na memória) e não parava de apontar e admirar. O sol estava muito forte e mesmo sendo um lugar mega arborizado, voltamos todos com um bronzeado para casa.

Havia uma parte com dinossauros (todos de mentira, lógico, mas bem reais para os padrões nacionais para esse tipo de atração) e você estava muito empolgado em conhecer (seu lado menino está bem marcante e você falar de dragões, dinossauros, super-heróis o tempo todo). Mas, infelizmente, ficou muito assustado. Os bichos era muito grandes, faziam um som muito alto e ficavam muito perto das pessoas. Só acalmou quando saiu de lá com um dinossauro que esguichava água, igual ao que "os meninos grandes" estava brincando.

Uma tarefa de escola nesse mês envolvia o uso de tintas e os dedos. No final, mamãe colocou uma folha gigante de papel pardo no chão para você brincar com a tinta. Estava tudo bem até o minutinho que eu fui al banheiro e ao voltar descobrir que você tinha pintado sua casinha e o sofá novinho da varanda! AI MEU DEUS!!!! A casinha limpou fácil, mas o sofá quase que não sai a tinta. Não preciso dizer que tinta, agora, só na grama!

Ahhh e você acabou patinando em uma pista de gelo falso no shopping. Como você é muito pequeno ainda, precisou da companhia de um adulto e seu pai foi escalado para a tarefa. Foram 20 minutos, seu pai suou tanto que pareceu que tinha corrido uma maratona! hahhahah Você gostou bastante, ainda mais quando o rapaz ajudou a deslizar, e não queria ir embora.

No mais, gosta muito ir de à escola e vez ou outra nem quer vir embora quando vamos te buscar. Isso porque é sempre um dos últimos a sair, já que é a mamãe que está indo te buscar (seu irmão detesta andar de carro e o trajeto, na cadeirinha, é uma tortura; preferimos, então, evitar essas coisas).

As férias estão chegando e o calor também. Vamos ver se você consegue aproveitar bastante a piscina que você adora!

Beijo

quinta-feira, outubro 16, 2014

2 anos e 9 meses!

Esse mês começou com uma ida rápida à São Paulo na casa de seus avós. Mamãe tinha uma reunião na sede do trabalho e fomos todos já na quinta-feira.

Você gosta muito de ir para lá, já que seus tios estão todos a sua disposição. Sem contar que adora o parquinho do prédio. Nós não tínhamos dado nenhum presente de dias das crianças, porque você não tem noção que esta data existe (ainda), mas acabou ganhando lá. Fomos passear no shopping que fica pertinho do apartamento (tinha uns presentes de aniversário para comprar) e acabamos passando em uma loja de brinquedos. Você quis um caminhão de lixo (!) que usa massinha. No dia seguinte, acabamos comprando um Homem-Aranha. Não dava mais para aguentar você dizer que seus amigos tinham "super herormes" e levavam para a escola e você não conseguia brincar com eles porque não te emprestavam.

Outro presente, desta vez da vovó e da dinda, chegou em casa logo depois que nós voltamos. Uma casinha, daquelas grandes, de plástico. Tomou conta de boa parte da varanda do apartamento, mas você ficou doido!!! Queria ficar o tempo todo dentro, abrindo e fechando a porta e a janelas, além de pedir para a gente entrar junto. Mamãe (que é "compacta") ainda cabe, mas seu pai só com as pernas para fora!

Estivemos aproveitando o sol na praia nos fins de semana que ficamos em casa. Apesar da saudades da família, cansa pegar a estrada nos fins de semana. decidirmos subir só quando seu pai vai trabalhar.

Nossa ida à São Paulo também resolveu um problema, seu choro noturno. Depois de muito perguntar o que estava acontecendo, descobrimos que sua imaginação voava longe durante a noite. Então, quando você acordava, no escuro, não conseguia voltar a dormir. E acabava chorando (segundo você tinham "abelhas" no seu quarto!). Uma luminária resolveu o problema. Ainda bem!

Beijão, filhote.

sábado, setembro 20, 2014

7 meses!

Esse foi um mês cheio de novidades meu pequeno.

Você se adaptou muito bem passar as tardes com seu pai. Continua recusando a mamadeira. No máximo um golinhos de suco de maçã e olhe lá. Mas comer, em compensação, é com você mesmo! A máquina de fazer papinhas (Babycook) que sua avó trouxe de viagem trabalha como louca. Mas, sem dúvidas, foi uma mas melhores aquisições da maternidade. 

Você já senta sem apoio. Mas ainda tomba para os lados e para trás. Deixamos você sentado na nossa frente, então, para poder proteger sua cabeça das quedas. 

Na expectativa de volta a morar perto de todo mundo, voltamos a pagar outro clube, que tem mais atividades para crianças. Além de ser do ladinho de casa. Aproveitamos um fim de semana de muito sol para ir ao Parquinho. Você adorou o balanço! É porqueira como seu irmão e adora que te empurrem muito alto. 

Você participou do seu primeiro desfile de 7 de setembro. Tal como no feriado do ano passado, mamãe estava de plantão e não pode ver. Mas as fotinhos ficaram lindas. 

Agora que está ficando calor, saímos todos os dias pela manhã para andar no calçadão com o carrão. Você adora e sempre tira um cochilo no passeio. 

Você também passou a gostar de ficar no Jumperoo. Não sabe pular, mas adora mexer em todos os apetrechos do brinquedo.

Mesmo comendo super bem, você continua acordado de madrugada. Pelo jeito ainda vai longe nesse ritmo. O que significa que mamãe passa o dia com sono no trabalho. Tudo bem, é só uma fase! Rs

Beijos! 

terça-feira, setembro 16, 2014

2 anos e 8 meses!!

Ficar dizendo que o tempo voa é lugar comum, mas é a mais pura verdade.

A mamãe voltou a trabalhar, mas agora divide os dias de audiência com outra colega, então, pelo menos duas vezes, consegue te pegar na escola. Quem te leva é seu pai. Ainda estamos tentando nos adaptar aos horários e as tarefas diárias, aos poucos temos conseguido. Você sai para passear com seu pai pelas manhãs e voltam quase na hora do almoço. Depois você vai para a escola e volta no início da noite. Pelo menos uma vez por semana, saímos todos juntos para comer fora. Estamos ficando profissionais em entreter crianças em restaurantes! rsrs Mas tem uns mais amigáveis que outros.

Você gosta de ir a restaurantes japoneses, apesar de não ser muito fã do peixe cru. Adora o arroz japonês e temos que ficar de olho para não beber o shoyu! Come bem para uma criança da sua idade. E chega até a pedir para ir ao "shishi".

Seus colegas de escola lhe apresentaram os super-heróis ("super herormes" como você diz). Aqui em casa só tinha uma mascara do Hulk que seu pai havia comprado para o Halloween da Disney ano passado e você nunca tinha assistido (e nem assistiu ainda) a nenhum desenho desses. Mas sabe quem é o Homem-Aranha, o Homem de Ferro e o Batman. Agora você tem horas que é o "nome aranha" sai pulando pelo sofá... Um perigo!

No 7 de setembro, mais uma vez, você desfilou com seu pai (desta vez seu irmão foi junto). Novamente mamãe perdeu... estava de plantão. Mas as fotos ficaram lindas!

As tarefas de escola, que são todas as sextas-feiras, estão sempre relacionadas com leitura. Então, a cada semana você traz um livro novo e, depois de lermos a história, você tem que fazer alguma atividade (desenhar algo relacionado ao livro, recortar uma figura, tirar uma foto, etc). Na maioria das vezes você participa com vontade, mas alguns livros não despertaram seu interesse.

O calor já está dando as caras por aqui, então você voltou a aproveitar mais a pista de skate com seu pai. Vão logo cedo e ficam umas 2 horas por lá. Volta suado até!!! O bom é que você está se divertido e se exercitando. Morar em apartamento às vezes dificulta as coisas porque não tem muito espaço para gastar as energias.

Um beijo nessa bochecha gostosa!

quarta-feira, agosto 20, 2014

6 meses!

Você completou seis meses e desde ontem passa as tardes com o papai, já que mamãe voltou ao trabalho.

Você mamou exclusivamente até semana passada, quando começou a comer frutas. Seu pão estava com medo de você sentir fome e mamãe não estar aqui, então acabamos introduzindo a alimentação. 

E você come super bem! Um orgulho! Rsrs já experimentou banana e mamão e adorou. Então você continua mamando quando mamãe está presente e come uma frutinha no meio da tarde. Você não aceitou a mamadeira nem para tomar água. E isso tem sido um tormento. Acabamos tentando dar água no copo, mas você mais baba do que toma. 

Nesse mês você foi batizado! Quase uma cerimônia particular, já que acabou coincidindo com um dos jogos do Brasil na Copa do Mundo (que está sendo aqui). Ao invés das vinte crianças habituais, havia somente você e mais um menino. Depois todos foram almoçar na casa do biso. O Brasil ao final venceu o jogo contra o Chile, para a alegria de todos. E você passou a tarde de colo em colo, com a alegria de sempre. 

Você finalmente deixou a preguiça a de lado e agora rola de um lado para outro, desvirando de costas e de barriga para baixo. Parece ter gostado muito da novidade. 

Nenhum sinal de dentes. Continua sendo um bangelo muito simpático. Estivemos na pediatra e você está engordando e crescendo bem. Com quase 26 semanas estava pesando 7kg e tinha 66cm de comprimento. 

Um beijão gigante. Do tamanho das suas bochechas! 

sábado, agosto 16, 2014

2 anos e 7 meses!

Filhote da mamãe, mais um mês se passou e cheio muitas novidades na sua vidinha.

O frio não está muito forte, mas de noite não está dando trégua. Você, cheio de energia para gastar, fica doido para brincar quando chega em casa depois da aula. Coitado do vizinho de baixo que tem que aguentar a correria, os carrinhos e as bolas. Outro dia você estava jogando basquete dentro de casa. Seu pai desceu com você para ir até a quadra, antes que o interfone tocasse. Estava tão frio que você foi de pijamas (macacão), casaco pesado e botas! ahahahah FIGURA!

Agora na escola você tem tarefas para fazer em casa, todas as sextas-feiras. A primeira foi fazer uma casinha para a Ninoca (a ratinha que faz parte do projeto pedagógico da sua turma). Para isso você trouxe uma caixa de leite. Como a gente acredita que a criança é que deve fazer as próprias tarefas (afinal seu pai e eu já saímos da escola), comprei cola colorida para você fazer o seu próprio projeto.

Nossa única participação foi forrar a mesa, cortar a porta e a janela. O resto foi por sua conta. Haja sujeira!!!! No final tinha cola até no cabelo. Mas você ficou satisfeito e orgulhoso do seu feito. Uma pena que os pais dos outros coleguinhas não entenderam o "espírito da coisa" e fizeram eles mesmos as casas. Na segunda, quando fui te buscar na escola, fiquei assustada com o que vi. Casinhas dignas de engenheiros, designers. Mas nós temos certeza que fizemos o certo. Quem precisa desenvolver as habilidades manuais e ter noções de cores e proporção é você, nós já nos formamos.

Comer não é seu forte. Não é fácil fazer você almoçar. Chega da escola esfomeado, porque não gosta de sopa (que é servida como jantar), mas mesmo assim, dois pedacinhos de pão ou três colheres de comida, já são suficientes para o seu apetite. Depois você mama para dormir e só. Só vai pedir para mamar de novo já amanhecendo. Claro que tem vez que você pede uma fruta, um suco. Mas se a gente oferecer, você não come.

Você voltou a dormir no seu quarto, mas está chorando de noite. Várias vezes. Não sabemos o que está acontecendo e, tem horas, que é preciso que seu pai vá dormir no quarto com você.

A imaginação está correndo solta. Agora você fala em dragões!! O backyardigans é, agora, seu desenho favorito. Deus salve o inventor do Sky Hd que permite gravar. Porque não basta gostar de um desenho, tem que assistir o mesmo episódio até a exaustão.

Você gosta de desenhar na mesinha do seu quarto, mas se a gente não vigiar, as paredes sofrem! rsrsrs Eu tento ajudar, mas minhas habilidades nos traços é zero. Sorte que seu pai consegue colocar no papel as figuras que você pede.

Um beijo enorme da mamãe que te ama muito!

domingo, julho 20, 2014

5 meses!

Meu lindinho, você completou seu 5o. mesversário e isso significa duas coisas: você está casa vez mais esperto; mamãe volta ao trabalho logo!
 
Você agora é um bebê devidamente documentado. Seu RG ficou pronto rapidinho. Você se divertiu muito lá no Poupatempo. Até morder a mão da atendente mordeu! Rs

Você gosta bastante de ficar no tapetinho de atividades, mas na hora que quer sair, avisa rapidinho. E coitados de nós se demoramos! Você abre o maior berreiro. 

A Copa do Mundo de Futebol está sendo no Brasil. Até uniforme você tem. Mas infelizmente não vai ter qualquer lembrança. Depois de uma preparação cheia de desconfiança, o povo deixou o pessimismo de lado e está torcendo como nunca. Mas a seleção não está  colaborando... Rsrs

Estivemos um fim de semana na serra, mas o mau tempo não deixou a gente ir até Campos. Ficamos em casa mesmo. Curtindo um mega frio. Suas mãozinhas geladas! Mas não adianta usar luvas, já que você adora colocar a mão na boca. 

Nesse mês não temos nem peso nem altura. Mamãe esqueceu de marcar a consulta e agora só em julho. Mas como você continua perdendo roupas e é super ativo, não temos preocupações 

Continuamos dormindo juntos. Você continua mamando super-bem. E permanece acordando três vezes durante a noite. Mamãe está pregada. Mas você engordando e dado risadinhas compensa tudo!

Um beijo enorme! Te amo muito! 

quarta-feira, julho 16, 2014

2 anos e 6 meses

Quando eu não tinha filhos e escutava as histórias das outras mães sobre os feitos dos seus rebentos, sempre achei que era exagero delas. Não era possível seres tão pequeninos serem tão inteligentes. Pois é... me engane filhote!

A cada dia que passa eu me convenço que, apesar da pouca idade e altura, você é um mini-homem mesmo. Você já sabe argumentar, sabe reclamar, sabe conversar. É capaz de contar o que aconteceu na escola, o que seus amigos ou as professoras fizeram. É incrível.

Você gosta muito de ir à escola. Finalmente! rsrs Adora alguns de seus amigos (Augusto e o Francisco) e vive pedindo para chamar o Fran para vir em casa. A Maria Julieta também é uma grande amiga, apesar de, vez ou outra, você dizer que ela te bateu.

Continuamos te ensinando palavras em inglês e seu vocabulário está aumentando a cada dia. Já sabe algumas cores com firmeza (blue, pink, yellow, red, green, purple, orange), conta sem pestanejar até dez, e conhece outras palavras (ball, car, truck, ladybug, etc).

O ciúmes do seu irmão está bem controlado. Na verdade é quase inexistente mesmo. Mas tem horas que você fica chateado mesmo. Como as palavras faltam (apesar de se expressar muito bem, você ainda é uma criancinha) vez ou outra o choro entra na história. Pela primeira (e única até agora) vez você bateu nele. Ainda bem que foi com um objeto de borracha. A testa ficou vermelha e ele chorou bastante. Assustado você pediu desculpas...

No skate você está cada dia mais seguro. Já desce rampas (não muito grandes) e anda como se fosse um adulto. É engraçado ver aquele toco de gente, com um mega capacete, no meio da pista, junto com os "manos" como você diz! ahahahahahahhaah

Mais uma crise de bronquite se instalou. Desta vez séria. E você acabou voltando a dormir com seu pai. Mamãe não vê a hora de tomar posse do quarto que me pertence, mas ainda está mais fácil dormir no do seu irmão.

Ahhh e agora você tem mania de dizer que tal coisa é de menina e outra é de menino. Mas se for rosa e você gostar também, diz que é rosa de menino! hohohoho espertinho nada!

Você anda desenhando bem melhor. Agora suas pessoas são uma bola com braços e pernas. Outro dia eu desenhei uma árvore para você e pedi para você desenhar a maça e você, ao invés de fazer dentro do verde, fez uma mega maça em volta da arvore toda! rs

Um beijo enorme da mamãe que te ama demais!

terça-feira, julho 08, 2014

4 meses!

Eita tempo que passa voando...

Meu querido, você cresce a olhos vistos. Agora até as calças de 6 meses estão servido muito bem. O tempo esse ano está muito esquisito, não estamos tendo um inverno rigososo. Se por um lado é bom, já que mamãe tem aflição em ver bebês superencapotados, por outro não estamos utilizando as roupinhas mais quentes que compramos para você... Uma pena!

Você é um menino SUPER babão. Como isso não aconteceu com o seu irmão, a mamãe sequer tinha comprado babador para você. Mas não teve jeito, tive que comprar uns (além de pegar outros emprestados), caso contrário suas roupas ficam enchacadas se não tem nada protegendo.

Você já está jogando o corpo para os lados, quando está deitado, mas ainda não rola. Se colocado de bruços, levanta a cabeça e deixa bem firme. Mas não sabe desvirar. Para estimular o treino dessa habilidade, pegamos o tapete de atividades e já colocamos sobre o EVA que fica na sala.

Se colocamos te colocamos de pé, firma as pernas com força no chão. Na verdade você adora, já que você o mundo por outro ângulo. Mas continua um bebê que adora um colinho. Alguns dias a mamãe fica horas te segurando, sendo que algumas vezes não posso nem sentar. Estamos muito tranquilos com relação a isso porque sabemos (por experiência próprias) que nenhum filho vai ficar no colo dos pais até os 18 anos, assim como não vai dormir para sempre com eles.

Aliás, continuamos dormindo juntinhos o que garante à mamãe uma noite menos cansativa. Você continua acordando para mamar com frequencia e isso é bastante cansativo. Vez ou outra percebo que cochilo enquanto você está mamando. Por isso é mais fácil estarmos os dois na mesma cama, né? rs

O Tio D e a tia F estiveram aqui por dois dias e o Mateus veio junto, é claro. Como um mês entre vocês pode fazer tanta diferença! O Mateus já rola, chupa o dedão do pé, salta (por sinal ele adorou o jumperoo!). Mas vocês são também muito diferentes na personalidade. Enquanto você é calminho, ele é a agitação em forma de bebê. Não ficou mais de 10 minutos sentado na cadeirinha. Se não tivesse no cinto, seria capaz de se jogar dela. Fiquei aliviada em ver a sua tranquilidade...

Até agora você pegou dois resfriados, o que era esperado, já que seu irmão está na escola, mas não se furta de te agarrar e beijar. Mas pelo menos não passaram de um nariz entupido. Ainda bem! Espero que você não nos dê sustos.

A vacina desse mês te deu um pouquinho de febre, mas você nem chorou quando foi aplicada. No dia seguinte já estava firme e forte.

Um beijo enorme!





quinta-feira, julho 03, 2014

Disney com um bebê - Magic Kingdom - Dia 3




Seguindo a minha lógica de pensamento, escolhi ir ao MK em uma segunda-feira. Eu imaginava que sendo um dia útil, o parque mais famoso do complexo Disney estaria vazio... Ledo engano!

De qualquer forma, madrugamos novamente. No MK os personagens podem ser encontrados no Palácio de Cristal. Desta vez decidi que seria legal tomar café da manhã por lá. Chegamos 30 minutos antes de nossa reserva, com o parque ainda fechado. Mesmo assim fomos autorizados a entrar, bastou mostrar o papel de reserva no restaurante. 

O mais incrível foi ter entrado no parque vazio ainda. Conseguimos ótimas fotos na Main Street com o Castelo da Cinderela ao fundo, já que a rua estava vazia. 
Parque lotado quando chegamos! rsrsr

No horário da reserva entramos no restaurante. O café é em estilo buffet e tem ótimas opções que estão bem de acordo com nosso conceito brasileiro de café da manhã. Lá você pode encontrar os personagens do desenho Ursinho Puff (que agora virou Pooh no Brasil) que são extremamente simpáticos e atenciosos. O Porqueira se encantou com o burro e corria atrás dele por todos os lados.


Aliás, o filhote fez tanto sucesso que foi levado até a cozinha por um funcionário (que nos disse ser casado com uma paulista) para conhecer os outros integrantes da equipe.


Quando saímos o parque já estava bem movimentado. Decidimos seguir a ordem do mapa, em sentido anti-horário, e ir conhecendo as atrações. A primeira parada foi em Adventure Land. Confesso que fiquei um pouco decepcionada com alguns brinquedos que devem estar lá desde a viagem do meu avô à Disney nos anos 70! Então, eu não recomendo, com base na minha experiência, que você perca tempo com os seguintes brinquedos: 
- Swiss Family Tree House (extremamente sem graça. Trata-se de um sobe-e-desce sem fim em uma árvore. Nada de interessante para ver. Além de ser cansativo, a gente ainda carregou o Porqueira no colo. Mico total!); 
Subimos centenas de degraus para nada!

- Jungle Cruse (você entra num barco que passa por um caminho fixo por um rio artificial. Todos os bonecos de homens e bichos eram muito toscos. Nem meu filho pequeno se empolgou!); 













- Piratas of the Caribbean (idem ao anterior. Se você é paulista e já foi na Montanha Encantada do extinto Playcenter, vai saber exatamente do que eu estou falando. A úncia parte legal é encontrar Jack Sparrow no final. Esse sim, boneco novo e praticamente uma cópia perfeita do Jonny Deep). 


Pausa para trocar a fraldinha...

Como vocês podem perceber, sobrou nessa área apenas o The Magic Carpets os Aladdin (novinho em folha!)
   
Adoramos o passeio, já que é um dos brinquedos que o filhote pode ir sem problemas) e Walt Disney's Enchanted Tiki Room (que não fomos).

Seguindo o mapa, nos dirigimos à Frontierland. Lá estão três brinquedos supertradicionais do parque: Walt Disney World Railroad (um passeio de trem pelo parque. Mas só passa pelo lado externo. Na verdade não dá para ver muita coisa, mas se você quer economizar uma caminhada, pode descer na estação que fica em frente à Main Street); Splash Mountain (apenas a queda é legal. As filas costuma ser imensas. Coitado do marido que entrou quando o relógio marcava 25 minutos de espera e ficou 1h30!!!!! A essa altura o parque já estava lotado. Por um momento achei que tinhamos perdido um do outro, porque demorou demais. Eu dei sorte porque usei o Child Swap. Mas mesmo assim demorou); Big Thunder Mountains Railroad (a fila estava imensa e o fastpass esgotado! Depois da experiência da Splash Mountain desistimos). Ignoramos as outras duas atrações (Country Bear Jamboree e Tom Sawer Island). 

Pausa para um lanche. O sol estava a pino. Não havia uma nuvem no céu. Para dizer a verdade estava MUITO calor. Decidimos parar um pouco e deixar o filhote dormir à sombra. 

Seguimos pela Liberty Square e nenhuma das atrações nos interessou. Não tenho vontade nenhuma de conhecer a galeria de bonecos de ex-presidentes americanos (The Hall Of Presidents), o passeio de barco nos pareceu bobo (Liberty Square RiverBoat) e eu MORRO de medo de casa fantasmas (ridículo, eu sei...), então ignorei solenemente a Haunted Mansion.

Passamos em frente ao Castelo da Cinderela e estava tendo um show musical com o Mickey, Minnie e e alguns casais de príncipes e princesas dos filmes. Muito animado! 


Tiramos algumas fotos utilizado o PhotoPass e passamos para o extremo direito do parque, onde está a Tomorrow Land. Nós dois queriamos ir na Space Mountain. Pegamos o Fast Pass e saímos para conhecer outros brinquedos. Infelizmente estava tudo MUITO cheio. E a essa altura o filhote não estava aceitando passivamente ficar sentado no carrinho. Acabamos indo em só uma atração (Buzz Lightyear's Space Range Spin - muito legal, por sinal!). Vocês devem estar pensando, uma só. Sim!!!! Apesar do fastpass a Space Mountain fechou por problemas técnicos e acabamos não indo... Uma pena...

Na fila do Buzz Lightyear's Space Range Spin

Deixamos então o Porqueira correr feliz pelo parque, já que ele estava impaciente. Acabou terminando sua folia em uma Discoteca ao ar livre com a participação do Stich e do Tico e Teco.













Fomos até a Fantasyland na esperança de conhecer o Peter's Pan Flight (chegamos a pegar o FastPass, que infelizmente não foi utilizado). O marido foi com o Pimpolho no Mad Tea Party (a famosa xícara). Tentamos entrar nos outros brinquedos, mas as filas eram desanimadoras. 

Já era por volta das 18h30 e o filhote estava dormindo no carrinho. Decidimos ir até a Main Street e garantir um bom lugar para ver a Electrical Parade e o Show de Fogos do Castelo. Ainda estava vazio. Era cedo! Mas a gente estava PODRE. O calor foi muito grande durante o dia todo e as filas estavam gigantes. Nos revezamos sentados no chão, bem no final da Main Street, ao lado da Casey's Corner. 

E lá ficamos até o final do espetáculo. Quase 24h00! O filhote estava tão cansado, mas tão cansado, que não acordou nem com o fogos! Inacreditável.

Ahhh preciso dizer também que conforme o tempo foi passando, o local foi ficando mais e mais cheio. Famílias e pessoas sem educação (independente da nacionalidade, viu), tentaram entrar na nossa frente e na frente de outros que estavam sentados há tempos "na primeira fila" do chão. Cara-de-pau não tem limites. Aliás, rolou um barraco entre uma família americana que estava sentada do nosos lado e outra espertinha que tentou se postar à frente, fora da faixa demarcada.

Quando a Electrical Parade começou, chamamos as crianças que estavam atrás de nós para verem melhor (afinal elas não iriam enxergar nada atrás dos adultos e também não iriam comprometer nossa visão). Os pais todos agradeceram. 















Já os fogos (Fantasy in the Sky Fireworks) podem ser bem vistos em qualquer lugar da Main Street.

























O parque esvazia muito rápido. Mas fica a dica para quem prentendde ficar até o fechamento, em alguns dias o espetáculo (Tha Magic, The Memories and you) que acontence no castelo se repete. Ou seja, você pode deixar para assitir quando o parque já está quase vazio e aproveitar os brinquedos mais vazios...

Minhas impressões: é sem dúvida o parque mais voltado para as crianças pequenas. Mas, por outro lado, é muito grande e com muitas atrações. Então, num dia cheio como esse, vocês não vão conseguir ver todas as atrações. Se puderem voltar outro dia, é uma boa pedida. 

sexta-feira, junho 20, 2014

2 anos e 5 meses

Os dias estão passsando tão rápido que eu tenho até dificuldades em anotar tudo o que acontece no seu dia-a-dia.

Nesse mês você teve uma crise de bronquite. Você já estava resfriado (pegou na escola) e tomou a vacina da gripe. No dia seguinte nós tinhamos um aniversário para ir (da Lulu e do Léo), mas no final da tarde você estava tão chorão, respirando com tanta dificuldade que ficou claro que não iriamos a lugar nenhum. Aí não teve jeito, bombinha e casa. Nada de skate ou escola. Difícil é manter você quieto.

Alguns dias você está tão chatinho que suas birras são algo de outro mundo. Você abre um berreiro, põe as mãos nos olhos e chora, chora, chora tanto que sai até lágrima! Brinquei que eu deveria levar você na Globo, porque já é um ator e tanto. 

Você ganhou um skate novo. Mas moderno e leve. Assim pode brincar melhor. Também ganhou um novo par de joelheiras, já que as antigas estava destruídas. Realmente não consigo entender como uma criança, que nem havia visto alguém próximo andando em um, pode gostar tanto desse esporte. 

Você continua indo super bem na escolinha, praticamente sem nenhum choro. Quando volta, costumo perguntar o que você fez e, às vezes, você responde: Fulano não foi! Eu não comi... 

Se ir à escola não está sendo mais um problema, tomar banho e escovar os dentes são. Justo você que adorava um chuveiro e deixava sem poblemas a gente usar a escova, agora tem que praticamente ser arrastado para a água. Escovar então... Haja paciência e história para convencê-lo. Vez ou outra não tem jeito e você entra no banho chorando mesmo. Normalmente em poucos minutos você já se acalmou, mas os vizinhos, sem dúvidas, escutam sua gritaria.

Suas noites de sono voltaram a ser tranquilas e você praticamente parou de acordar gritando ou pedindo para mamar. Pelo jeito você já se acostumou com a chegada do seu irmão e percebeu que cada um tem o seu espaço, tanto na casa, como no nosso coração. Mas ainda tem crises de ciúmes, o que faz com que você chore pedindo colo ou ainda tente me morder. O pior é que você avisa que quer morder. Eu tento explicar que você não pode e que se está com raiva ou ciúmes de alguma coisa precisa falar e não bater, morder ou chorar, mas tenho a impressão de que nessas horas você não escuta, nem entende nada!

No mais, continua sendo um menino muito amoroso, que adora da abraços e beijos. Cuida do seu irmão do seu jeitinho. É egraçado como você ficar nervoso quando ele está chorando. Costuma falar: pega ele mãe! Ele tá chorando... Temos que toma cuidado, senão você agarra o pequeno, deita em cima, tenta pegar no colo. 

Um abraço tão apertado quanto o seu. Te amo filhote.

quarta-feira, junho 18, 2014

Disney com um bebê - Animal Kingdom, dia 2.

Acordamos supercedo! Ainda mal tinha amanhecido e já estávamos tomando café para sair logo. Na verdade a gente estava numa ansiedade sem tamanho, até o marido. O Porqueira nem percebeu o movimento, já que mamou, e continuou dormindo, mesmo depois de eu ter trocado a roupa dele.

Nós fomos no início de abril e percebemos bem que de noite o tempo esfriava e assim continuava nas primeiras horas da manhã. Mas a experiência do primeiro dia em Orlando já havia mostrado que fazia um calor dos infernos durante o dia. Então nós fomos já de shorts para o parque. O marido até de regata. Mas levando uma blusa para vestir no final da tarde. O filhote foi de calça de blusa de frio, mas com duas mudas de roupas mais frescas dentro da mochila.

Apesar de saber que existem "Babies Center" em todos os parques da Disney (muito bem equipados, por sinal, com comida, micro-ondas, sala de amamentação, berços e tudo o que o lugar desses tem direito), levamos três porções de fórmula, bolachinhas salgadas e doces, sucrilhos em caixinha e comida pronta. Não é a melhor alimentação do mundo, mas fome o porqueira não passaria.

Escolhi o Animal Kingdom  para ser o primeiro parque porque pensei que ele seria bem mais vazio que o Magic Kingdom em um domingo de sol. Nesse aspecto eu acertei. Passeamos calmamente pelo parque todo, quase sem filas. Certamente daria para ver e aproveitar quase tudo, claro, se não tivesse uma criança com a gente, o que fez com que o ritmo fosse menos intenso.

Ingressos na mão (compramos ainda no Brasil, através de uma agência. E dá para parcelar).


Antes de tudo eu já tinha lido sobre a possibilidade de tomar refeições com os personagens e no Animal Kingdom escolhemos almoçar com eles. A reserva foi feita com antecedência, pelo site da Disney mesmo. Lá o restaurante disponível para refeições com os personagens é o Tusker House Restaurante, com comida inspirada na africana, além de opções americanas. Havia frango, peixe, cuscuz, arroz, mac'n'cheese Os personagens que encontramos foram o Mickey, a Minnie, o Pateta (gigante, causou um certo terror no Filhote) e o Pato Donald, todos vestidos como se estivessem indo fazer um safari.

De posse do mapa do parque e sabendo que lá não tinha atrações muito radicais (nossas preferidas), traçamos um plano e, aproveitando que estava super cedo, nos dirigimos à área "Asia". Lá a primeira atração foi a montanha russa "Expedition Everest" (boa, ainda mais com a descida de ré, mas nada assustadora). Foi a primeira vez que utilizamos o Child Swap e digo que funcionou muito bem! O marido entrou na fila primeiro (o combinado era que ele ficaria na espera, encarando as filas) e eu fiquei com o filhote, passeando pelas redondezas. Um funcionário do parque me deu um ticket e assim que o marido saia do brinquedo, eu entrava, pela fila do Fast Pass, utilizando o "child swap". Perfeito!!

Para ficar mais claro, o Child Swap está, segundo nos foi informado, disponível para todos os brinquedos com restrição de altura. Fomos em alguns que não seriam propriamente para a idade do Filhote, mas como não era radical, entramos os três juntos.


Depois passamos pelo "Kali River Rapids" (uma descida pelas corredeiras em um bote redondo), já que molha e teríamos o dia todo para secar as roupas. Nessa hora ainda estava friozinho, mas nada que incomodasse. Em seguida pelo Maharajah Jungle Treck, onde já pudemos os animais e que estão espalhados, tais como tigres e morcegos. O passeio é feito toda a pé, mas o carrinho vai bem (o filhote até tirou um cochilinho).


Em seguida fomos até o Flights Of Wonder. A apresentação dos pássaros é bonitinha, mas os tratadores falam somente em inglês. Nada que atrapalhe quem não fala ou não tem muita fluência, já que os passaros é que são a atração.


De lá fomos para a Área conhecida como Rafiki's Planet Watch, onde se pode ser os animais menores em ambientes que simulam os naturais (haviam micro-pererecas coloridas!) e as ações feitas pelos veterinários do parque. Neste lugar tiramos foto com o Rafiki, personagem do filme Rei Leão.

Porqueira olhado as vitrines com os animais (o espaço é fechado, então deixamos ele livre para andar)

Rafiki

Pausa para um lanche, já na "Africa". Lá fomos ao Pangani Forest Exploration Trail, também para ver animais (peixes, gorilas, entre outros) o passeio é feito a pé. Escolhemos esse primeiro porque não tem filas e não queríamos correr o risco de perder a reserva do restaurante.

Como eu disse acima, nossa intenção era aproveitar as refeições para tirar fotos com os personagens, sendo que alguns deles só são encontrados nesses lugares. Chegamos ao Tusker House Restaurante um pouco antes da hora marcada e o Pimpolho estava dormindo. As fotos com o Pato Donald são feitas antes de entrar no salão e nós dois não queríamos que ele ficasse de fora. Acabamos entrando sem essa foto. Durante a refeição os outros três personagens apareceram e mesmo diante do choro não se intimidaram. Aliás, foram muito corteses. Quando terminamos nossa refeição, explicamos para a senhora que ficava na porta do restaurante que meu filho não tinha conseguido a foto do Pato Donald porque estava dormindo. Imediatamente ela nos levou ao local onde ele estava e pudemos fazer o registro! Muito simpáticos. 

Então fizemos o famoso "safari" (Kilimanjaro Safaris). O passeio é feito dentro de um veículo que passa por vários habitats simulados (fiquei impressionada com as árvores. Na verdade fiquei na dúvida se algumas eram verdadeiras ou falsas). Apesar de estar calor, os animais estavam ativos, passeando bastante, tiramos várias fotos boas. Foi uma ótima opção após o almoço, já que era um passeio calmo, sentado.


Terminada essa parte do parte, nos dirigimos ao Camp Minnie-Mickey. Lá é possívei assistir a um show do Rei Leão (que infelizmente não vimos, porque o horário não bateu com as nossas andanças) e tirar fotos com mais personagens. Acabamos encontrando a Minnie (uma baita fila) e o Baloo e o Louie, personagens do filme Mogli.


Entre uma parte do parque e outra, acabamos sendo surpreendidos por uma parada! Digo supreendidos porque eu não tinha reparado no mapa que elass tinham horários certos (lerda, eu sei). Os personagens todos desfilaram ao som de uma música brasileira (juro que náo lembro qual), mas cantada em inglês.


A tarde já estava no meio quando fomos a última parte do parque ainda não explorada: DinoLand USA. A área parece mais um grande parque de diversões, daqueles que costumam viajar pelo interior do Brasil (lógico que tudo mais limpo e arrumado). Meu filho não quis ir a nenhum brinquedo, então aproveitamos para tirar umas fotos dele correndo solto, comer. No fim, fomos em uma montanha russa, meio sem graça, chamada Primeval Whirl. Nessa área também tem um show do Nemo, mas novamente o horário não batia. Ficar esperando não era a melhor opção, já que o Porqueira estava cansado. Desistimos e voltamos para o centro do parque, na área Discovery Land, onde há a chamada Árvore da Vida.


Lá entramos na última atração desse dia, It's tough to be a bug. Um filme em 3D muito legal. Pena que meu filho entrou em pânico com o som alto e passou o tempo todo grudado no meu pescoço, de costas para a tela. Deu para ver bem que algumas crianças também se assutaram, sendo que parte delas até saiu. Fica a dica para os pais de crianças muito pequenas ou que se assustam fácil, esse brinquedo não é a melhor opcão.

O sol já estava no fim quando saímos do parque, no final da tarde. Daria para ir de novo em algum brinquedo. Mas o dia já tinha sido bem proveitoso e não queríamos cansar demais, nem nós, nem o bebê.

Para não perder a viagem, aproveitando que ainda estava dia, passamos em Downtown Disney, já que ficamos com medo de não conseguir ir em outro dia. Nada de balada, apenas passeamos meio sem rumo pelo local, tomamos um refresco e voltamos para o hotel.

Marido e filhotes mortos no final da tarde!

Maças do amor nada básicas...


Quem não ama lego não teve infância!

Minhas impressões: O Animal Kingdom é um parque feito para a família! Pouquíssimas atrações têm restrição de tamanho/idade o que facilita para os pais que estão com filhos pequenos. Meu filho se divertiu muito vendo os animais, encantado mesmo!



terça-feira, junho 17, 2014

3 meses!

Você completou três meses e mamãe já fica triste em lembrar que só faltam mais 3 para voltar a trabalhar... Adoro o que faço, mas confesso que, neste começo do nosso relacionamento, qualquer separação é dolorida.

Você continua mamando muito bem!! Engordou e cresceu bastante. Todos os que te olham comentam que você é um menino grandão o que não deixa de ser verdade. Praticamente já aposentou suas roupinhas de 3 meses. Tive que correr nas sacolas de roupas novas e começar a usar as que marcam 6 meses! Algumas calças ainda ficam grandes, mas os bodys estão certinhos.

Você é um bebê extremamente calminho, apesar de reclamão (igual a mamãe, seu pai costuma dizer). E já dá sinais claros das coisas que gosta e das que não gosta. Se você não quer se colocado deitado no sofá ou sentado na cadeirinha, abre um berreiro. Mas basta pegá-lo no colo que tudo passa tal como mágica. Outro dia seu pai estava com você e tentou sentar. Pronto, você chorou. Ele levantou você parou. Ele tentou sentar de novo... outro berreiro. Três vezes! Foi bem engraçado.

A medida que o tempo passa sua rotina se estabelece cada vez mais. Depois de acordar (por volta das 8h30 da manhã) você vai para a sala, assiste um pouquinho de DVD, brinca com a mamãe. Ao final de duas horas acordado, é hora da soneca. Novamente acorda e dorme lá pela 13h30. Tira outro soninho as 17h, um cochilo as 20h, e dorme de vez as 21h30. Claaaarrroooo que não dorme a noite toda! rs

Olhando as anotações, seu intervalo de sono noturno é de 3h30 a 4h30, dependendo da noite, sendo que normalmente é mais longo no primeiro intervalo (o que não beneficia muito a mamãe que anda dormindo muito tarde). Acorda, mama e dorme. Não é preciso nem fazer muito esforço, porque muitas vezes você já está dormindo depois que termina de mamar.

Mesmo durante o dia você dorme fácil, desde que não passe muito do horário. Senão chora uns bons minutos, até relaxar e dormir.

Suas risadinhas estão sendo distribuídas com facilidade. É muito fofo ver aquela gengiva toda exposta! rs Está finalmente chupando chupeta (ainda bem), mas adorrraaa chupar os dedinhos. Espero que não se torne um hábito, já que a chupeta (apesar das recomendações em contrário) é mais fácil de tirar.

Para deixar anotado aqui, seu peso na consulta foi 6,20kg e está com 61,5m de comprimento.

Um beijo enorme, cheio de baba como o seu!

segunda-feira, junho 16, 2014

Organização baratinha de sapatos

Desde que meu primeiro filho era pequenino há um certo controle (meu) no que diz respeito às compras.

Basicamente ele só usou as roupas que minha mãe trouxe de
viagem (claro que tive que comprar uma coisa ou outra, principalmente camiseta). Quando ele tinha 1 ano e 4 meses fomos para os EUA e novamente compramos quase tudo que ele usaria no próximo ano (o combo preço e qualidade é irresistível). 

Mas mesmo comprando muita coisa, toda a roupinha dele cabe em 4 gavetas e um cabideiro. Nada de exageros. Além disso, salvo algumas peças mais bonitas ou afetivamente especiais, tudo o que não serve mais eu doo. Portanto, não tem muita coisas guardada. 

Mas no quarto dele não tem um lugar próprio para guardar sapatos. E hoje ele tem uma quantidade boa, já que usa na escola, para brincar, sair e eles sujam. Então é preciso opções. 

Outro dia eu estava dando uma voltinha na "cidade" (Hahahhaha não moro na roça não! Quem é do interior não fala "centro"!) e passei em uma loja de 1,99 para comprar uns cabides para os meninos (esqueça essa história de que cabide de criança tem marca! Juro que li isso em um blog. Nenhum dinheiro do mundo justifica a necessidade disso!) e achei um daqueles organizadores de lingerie. Bingo!! 

Agora os sapatos dos filhotes estão organizados no armário, fáceis de ver e pegar. 

Olha aí: cabides da lojinha de 1,99 e organizador de lingerie fazendo as vezes de sapateira!

Os dois lados da "sapateira" Não custou nem R$10,00.

Cabide da loja de 1,99. Vem em kits de 3 que custam 4 reais. 

Você pode encontrar esse organizador de lingerie em lojas de R$1,99, hipermercados e em lojas pela internet mesmo. Sei que existem sapateiras mesmo, do mesmo estilo desse porta lingerie, mas são maiores e por isso acredito que não ficariam bons para os sapatos pequenos.
Organização BBB.


terça-feira, junho 10, 2014

O desfralde

Com a proximidade do segundo aniversário do Porqueira, começaram as perguntas sobre a retirada das fraldas. É incrível como as pessoas se preocupam com esse assunto. Dá a impressão de que, caso seu filho ainda use fraldas nesta idade, ele tem que ter algum problema!

É um tal de ouvir, "meu filho já tirou e ele nem fez dois anos"; "o filho da vizinha da minha amiga não usa fralda desde o primeiro aniversário"; "mas você não vai aproveitar o verão para tirar a fralda?" que cansa, e muito!

Apesar da pressão externa e do preço estratosférico das fraldas (com a idade aumentando e a oferta varidada de comidas, as fraldas estavam ficando com cheiro ruim se não fossem trocadas várias vezes; na verdade, acho que estava trocando mais a fralda do que fazia na época de recém nascido), resistimos bravamente. 

Isso aconteceu porque meu filho não dava sinais de que estava pronto para essa etapa. Primeiro porque ele não sabia ainda tirar a roupa sozinho, segundo porque ele não ficava muito tempo de fraldas vazias e terceiro (e principalmente) porque ele não tinha interesse em usar a privada, apesar de há tempos ir ao banheiro com a gente (privavidade para quê, meu povo) e querer dar descarga, coisa e tal.

O tempo foi passando e a escola nos convidou para uma palestra sobre o assunto com uma terapeuta ocupacional. Lá nos foi informado que o processo do desfralde seria iniciado com as crianças que "já estavam prontas" e o Porqueira estava inserido neste grupinho.

A primeira coisa que fizemos foi comprar uma mini-privada. Nada caro (segurei o impulso consumista e não gastei uma fortuna numa privadinha de marca), mas era bonitinha e colorida (e tocava uma musiquinha IRRITANTE). O segundo passo foi, contrariando a especialista, comprar uma fralda que possibilitasse ser abaixada.

A privadinha BBB.


Vimos esse modelo nos EUA (Huggies, salvo engano) e chegamos até a usar nas duas viagens, pela praticidade de trocar o meninão em pé. Aqui encontramos da Pampers, chama-se "Pants".'

É dessa fralda que estou falando! Recomendo mesmo!


Digo contrariando porque a terapeuta disse que, para não confundir a criança, o ideal era tirar a fralda diurna de uma só vez, sem abrir concessões. O discurso é muito bonito para quem não viaja com frequencia, nem pretende sair de casa por um período mais elástico com a criança. Afinal, você não acha banheiros com facilidade por aí (limpos é pedir demais) e ninguém quer ficar trocando roupa molhada a toda hora. Além disso, apesar da facilidade dos meninos em usar qualquer lugar como "banheiro", sou contra. Xixi na rua é nojento e só admitido em casos excepcionalíssimos, na minha opinião.

Passamos a deixá-lo só de cueca e camiseta em casa e quando saia para passear colocava a "cueca fralda". Inventamos esse nome para dar um destaque à novidade. Nos primeiros dias, a gente perguntava a cada meia hora se ele queria ir ao banheiro. Em pouco tempo ele percebeu que não poderia fazer xixi ou cocô na cueca, porque iria ficar sujo. E por incrível que pareça, ficou com nojinho quando isso aconteceu. Quando estava com vontade, perguntava se estava de "fralda-cueca" e diante da resposta negativa, corria para a privadinha.

Claro que houve escapes. O cocô foi o mais demorado. Quando ele avisava que queria fazer, já estava fazendo. Mas em duas semanas estava resolvido esse problema. Na terceira semana ele já passou a sair de casa sem a "fralda-cueca", apesar de mantê-la durante as viagens. Mais algumas semanas e tiramos essa também.

Tudo feito sem pressa e sem "pressão pelos resultados". O processo todo levou pelo menos 1 mês e meio. Agora ele só usa a "fralda-cueca" (mantivemos o modelo) para dormir. Alguns dias ela amanhece cheia. Em outros, vazia. Por isso ainda vamos esperar um tempo para começar a tirar essa também. Tudo com muita calma, sem ansiedade.

É claro que cada criança tem seu tempo e cada família sabe qual o melhor método, mas acredito que manter a calma é a melhor opção, já que os pais parecem ficar mais nervosos do que a criança num momento desses.


quarta-feira, maio 28, 2014

2 meses!

Quando mamãe engravidou novamente, ouviu muito que o segundo filho seria mais fácil. E essas pessoas tinham razão!

Não que o primeiro tenha sido difícil, nós sempre fomos tranquilos, mas erámos inexperientes e seu irmão sofreu um pouquinho com isso. Hoje consigo identificar com facilidade seus sinais de cansaço, fome, dor... Então sua rotina é muito mais estável.

Você costuma acordar tarde (Graças a Deus), então só saímos do quarto lá pelas 9 da manhã. Não é muito chegado na cadeirinha, gosta mesmo é de ficar no colo (em pé, de preferência). Vez ou outra fica deitado no sofá. Alterna momentos de soneca (a cada duas horas, mais ou menos tem que tirar um chochilinho), mamadas (que não passam de 3 horas uma da outra) e uma certa brincadeira..

Não são brincadeiras propriamente ditas, mas passou a dar risadinhas para a gente, além de "conversar bastante". Desde que chegou em casa, praticamente não usou o balde para tomar banho. Seus pais, "muito mais experientes" agora dão banho para você no chuveiro mesmo, junto com a gente. E você gostou bastante. A verdade é que você nunca chorou para tomar banho, nem no primeirro, o que é muito comum!

Você e seu irmão estão se dando muito bem. Ele adora ter você em casa, quer te segurar no colo, dar beijos. Morre de ciúmes de você. Então se outra pessoa que não o papai ou a mamãe te pega, ele já chora, dizendo que "pegou meu Cheche".

Seus olhos ainda não escureceram. Na verdade não são claros propriamente. Mas também não são castanhos. Eu diria que são verdes escuros. Bem parecidos com os da Dindinha, que no sol se revelam verdes, caso contrário parecem que têm uma cor diferente.

Você mama muito bem! O que realmente me deixa muito feliz. Até o momento não aceitou a chupeta, o que significa que está usando a mamãe de chupeta. Não está fácil essa parte... Apesar das recomendações contrárias, prefiro que você chupe chupeta do que fique pindurado no peito para se acalmar e dormir. Então, estamos "treinando", apesar de muitas vezes você chorar de raiva.

Na consulta da pediatra vimos que você cresceu bastante e engordou muito bem. Está com 58cm e 5,30kg, ou seja, engordou 2 quilos em 1 mês. Não está acima do peso, mas suas bochechas grandes dão a impressão de ser mais gordinho.

Você foi ao seu primeiro grande evento social, um casamento! Na verdade, chorou de fome bem na hora da cerimônia, o que nos obrigou a sair da igreja para não atrapalhar. Aproveitamos que haviam espaços com sofás e lá ficamos durante a festa. Você dormiu e ficou deitadinho, todo esparramado. Na hora que a folia ia mesmo começar (uma bateria de escola de samba foi contratada), fomos embora. Foi uma boa experiência.

Um beijo gigante nessas bochechas gostosas!


sexta-feira, maio 23, 2014

A bolsa do bebê

Uma das coisas relacionadas à maternidade que mais atormenta as mamães de primeira viagem é a "bolsa do bebê". Aquele objeto que vai estar junto com você por no mínimo dois anos; que vai carregar tudo o que necessário e indispensável para uma saída tranquila.

Existem milhares de opções no mercado e isso, por si só, já é um tormento. Quando engravidei a primeira vez, já tinha em mente que não queria nada com bichinhos, desenhos infantis, etc. O marido também não queria uma bolsa que parecesse de criança. Pesquisei muito na internet e já havia decidido comprar uma bolsa da KIippling quando cheguei na loja e vi o preço. Naquele momento achei que o custo benefício seria próximo do zero e desisti.

Muita mães pela internet a fora diziam que uma bolsa, do tipo sacola, serviria para os fins que eu desejava. Acabei comprando uma bolsa de viagem pequena da Broksfield, junto com uma necessarie. Era bonita, mas em pouco tempo percebi que não era prática. Faltava bolsos, faltava um espaço que mantivesse a temperatura da mamadeira (o que me obrigou a comprar um porta mamadeira separado), ou seja, não serviu.

Com a nova gravidez, veio a necessidade de comprar uma nova bolsa e que, de preferência, coubesse as coisas de duas crianças. Acabei encontrando na internet as bolsas da Fisher Price. Aproveitando que nós iríamos para Miami para comprar o enxoval, fui atrás da bolsa. E dessa vez aceitei em cheio!

Escolhi uma bolsa preta, com bolsos internos, externos, porta mamadeira térmico, lugar específico para lenço umedecido, etc. O bom da bolsa é que os bolsos externos são grandes e têm desenhos indicando a destinação (fraldas, mamadeiras, chupetas), além dos oitos bolsinhos internos serem feitos de tela, o que permite ver o interior. Dentro ainda vem um trocador.

Para vocês terem idéia da quantidade de coisas que cabe dentro dela, tirei umas fotos de tudo o que eu estava levando hoje. Na verdade só esqueci das roupas (uma muda para o bebê e uma camiseta para o bebê). 



Esse lado da bolsa tem um bolso para as fraldas e o lugar para os lenços umedecidos (originalmente a bolsa tem um porta-lenço de plástico, mas como aqui não vende refil de lenço, como nos EUA, guardei quando os que trouxemos acabou). 



Deste lado está o bolso para as chupetas (o menor à direta), o bolso térmico das madeiras (à esquerda, dá até para ver o desenho), um bolso maior sem destinação específica (o maior à direita) e um bolsinho raso (junto às mamadeiras). Acabei esquecendo de tirar foto, mas existem dois bolsos laterais.


Nessa foto dá para ter idéia do lugar térmico das mamadeiras (as que meu filho usa são as grandes - 330ml - da Avent).

 
Assim dá para ter idéia do interior da bolsa. Na foto vocês podem ver os objetos dentro dos bolsos internos, que ficam nas laterais internas da bolsa.


Nessa foto está tudo o que tinha dentro da bolsa hoje, com exceção das roupas. Na verdade isso fica dentro sempre, porque não tiro (salvo as mamadeiras).

Acho que não tem necessidade de nominar cada item, porque a foto está bem nítida. Mas vocês podem ver que tem remédio (vários), as coisas da troca de fralda (incluindo o trocador da bolsa), álcool em gel, escova e pasta de dentes, chupeta, lenço umedecido para limpar as mãos, Band-aid, termômetro e as mamadeiras (água e leite, porque a gente ia viajar de carro e sempre levo comigo). 

Então, se você está na dúvida, recomendo as bolsas da Fisher Price. Existem vários modelos e aqui no Brasil vende em lojas online. O preço é praticamente o dobro do praticado nos EUA, mas ainda sim é uma boa compra. 





terça-feira, maio 20, 2014

2 anos e 3 meses!

Esses meses têm passado muito rápido, meu bem!

Nossa rotina está estabelecida e está funcionando bem. Você está dormindo com seu pai desde que seu irmão nasceu. Apesar de ser um menino falante e independente (na medida do possível), você não passa de um bebê crescido. Não queríamos que você pensasse que bastou seu irmão chegar para ser colocado de lado. Então, se ele dorme com a mamãe, você fica com o papai. Aliás, o papai é um super ajudante, se não fosse por ele, seria impossível cuidar de vocês dois.

Nosso dia começa por volta das 9 da manhã, quando todos já estamos de pé. Depois de um tempinho, seu pai sai com você para dar uma voltinha na rua, andar de skate. Almoçamos e, após você tomar banho, vai para a escola. No final da tarde seu pai te pega e você novamente vai dar uma volta de skate (você é uma fonte inesgotável de energia!). Volta para a casa, toma banho, come alguma coisinha. Assiste televisão e vai dormir, depois de mamar.

As suas noites não têm sido muito tranquilas. Você está chorando quase todas as madrugadas. Acreditamos que é uma espécie de regressão. Se seu irmão acorda para mamar, você também deve acordar, não é mesmo? rs Apesar do chororô noturno, você não está falando como um bebê e nem pediu para voltar a mamar no peito, o que é muito comum.

Aproveitamos que a mamãe está de licença maternidade e passamos alguns dias em um hotel no interior de São Paulo. Foi a primeira "grande" viagem de nós quatro e deu tudo certo. Você se divertiu muito!

A escola ainda é um ponto difícil. Você não chora mais, mas todos os dias diz que não que ir. Incrível! Tivemos uma palestra na escola e lá ficou decidido que o processo de desfralde seria iniciado para as crianças que já estavam prontas e você era uma delas.

Não está sendo difícil, aliás está sendo mais fácil do que imaginamos. É lógico que alguns escapes acontecem, ainda mais quando você está brincando e não quer parar, mas no geral entendeu muito bem que tem que ir ao banheiro quando está de cueca. Compramos uma fralda especial, que permite ser abaixada, sem tirar completamente. E você a usa nas viagens de carro e nos passeios do skate. Assim a gente evita calças sujas na rua enquanto você ainda não está segurando a vontade muito bem.

Você foi na consulta na nova médica e novamente foi pesado e medido. Está com 12kg e 90cm de altura. Peso um pouco abaixo de média. Ficou acertado que você vai voltar para outra consulta em 6 meses para ver o seu crescimento. Mamãe está te achando muito pequenino. Então esse prazo vai servir para ver se você está crescendo dentro do padrão ou não.

No mais, continua muito alegre e esperto. Já aprendeu a contar até 20 (com alguns erros) e canta diversas musiquinhas que aprende na escola. Sabe exatamente o que é "brincar" e quando senta diz para a gente sentar junto, com "pé de índio" (pernas cruzadas).

Pouco a pouco estamos ensinando algumas palavras em inglês. Não somos professores, mas acreditamos que quanto mais cedo o contato com o idioma melhor e, apesar de ter algumas aulas na escola, é preciso mais incentivo.

Você anda fixado pelo desenho do Backyardgans, mas especificamente em dois espisódios: Skate Mágico e Raquetes Poderosas! Chega a assistir 3 vezes seguidas e já decorou as cenas. Apesar de gostar ainda da Peppa Pig, nesse momento os amiguinhos estão na frente na sua preferência.

Ahhhh antes que eu me esqueça! Você foi convidado para ser pajem no casamento de um primo. Estava lindo, de bermudinha e camisa, além de um suspensório e gravatinha borboleta. O problema foi na hora da cerimônia. A daminha dormiu antes da hora e você precisou entrar sozinho. Esta tudo bem, até você perceber que a mamãe não entraria junto. Você deu dois passinhos e se virou, falando em voz alta "vem mamãe!" Aí eu dei dois passos e mandei você ir, você segurou na minha mão e pediu novamente "Vem mamãe!" Para evitar mais contratempos, acabou que a mamãe entrou junto. E os noivos ganharam uma daminha gigante! kkkkkk A parte boa é que todos os convidados acharam graça, ainda bem!

Um beijo

segunda-feira, maio 19, 2014

2 anos e 2 meses!

Filhote, como a adaptação na escola está sendo sofrida para você. Quando finalmente você havia parado de chorar para ir, pegou um resfriado e ficou uma semana sem ir na aula (a mamãe prefere que você fique em casa, se recuperando, do que passar o dia na escola e ainda espalhando o vírus entre os colegas) ea volta às aulas trouxe de volta o choro.

O que nos deixa tranquilos é saber que durante toda a tarde você brinca e se diverte com os colegas. Todos os dias quando você volta para casa, mamãe pergunta como foi seu dia, o que você fez. Algumas vezes você fala "nada"! Mas em sua maioria, responde algo como "desenhou com giz", "fez capoeira"...

Outro dia, você apanhou de um coleguinha e chegou super choroso em casa. Papai perguntou para a professora o que tinha acontecido e ela disse que não viu. Não sabemos se você realmente levou um tapa "na cabeça" ou inventou a história. Mas estamos atentos. Sei que isso é normal em uma turminha de crianças do seu tamanho, mas não queremos que seja algo frequente.

Por falar em bater, você começou, sem nenhum motivo, a bater na sua avó e na sua prima, quando as encontra. Todas as vezes que faz isso, te colocamos de castigo. Mas preciso dizer que não está surtindo muito efeito. Você chora, promete que não vai mais fazer, pede desculpas ("dá desculpa", como você diz) e pouco tempo depois bate de novo. Não tá fácil, não!

Finalmente papai comprou o skate que você tanto pedia. Confesso que fiquei super-preocupada. Mas em poucos dias você já estava se equilibrando sozinho e até andando mesmo, "remando" e colocando os dois pés no skate. Alguns filminhos seus fizeram muito sucesso no Facebook! rs Para evitar maiores problemas e machucados, só anda de capacete, joelheiras e cotoveleiras.

Ahhh por mais que a gente corrija, só consegue falar "sacapete". E o pior é que você acredita que está falando certo, porque quando repetimos o seu jeito de falar, você nos corrije e diz "não, sacapete, é sacapete!"ahahhahahhah

A chegada do seu irmão foi muito bem recebida por você. Na verdade você ficou extremamente encantando com ele. Em nenhum momento, apesar de todos os palpites, tentou agredir ou machucá-lo. Pelo contrário, você pede o tempo todo para pegá-lo, quer dar beijos e ajuda a jogar as fraldas no lixo. É óbvio que você está com ciúmes. Muitas vezes mamãe teve que segurar vocês dois no colo. Você chora sem motivo. Mas nunca se voltou contra ele. E é justamente por ser um menino tão amoroso que não conseguimos entender o motivo de bater na vovô e na prima!

Você foi na pediatra para uma consulta de rotina. Pesou e mediu, mas chorou tanto que a mamãe chegou a conclusão de que a médica não tem qualquer tato com criança. Depois da consulta do seu irmão com outra médica, decidimos que vamos mudar você também. Antes ir até outra cidade, do que aguentar a falta de tato e simpatia da sua médica atual.

Um beijo enorme da mamãe que te ama muito!

sexta-feira, maio 16, 2014

2 anos e 4 meses!

Meu filhote, você é um menino oficalmente parcialmente desfraldado, já que ainda usa a fralda noturna. Mais uma etapa da sua vida concluída.

Às vezes me pego te observado e é engraçado, para não dizer nostalgico, ver como você deixou há tempos de ser um bebê para ser uma criança. Muito independente por sinal! Nós sempre permitimos que você pudesse fazer escolhas, justamente para você desenvolver sua própria personalidade. E isso está cada dia mais visível.

Você tem uma camiseta preferida (vermelha e de mangas compridas) e se ela tiver na gaveta, vai ser a escolhida. Também tem um tênis (vemelho!) predileto. Além disso, agora quer trocar de roupa sozinho e não aceita ajuda. Não está fácil não...

Outra coisa que sempre evitamos poor dizer que alguma coisa era de menino ou de menina. Se em casa quem cozinha é seu pai, não havia sentido em fazer qualquer diferenciação de sexo para brincadeiras e cores. Tanto que você já saiu para jogar tenis com a coroa de princesa da sua prima (claro que dissemos que no caso você era príncipe) e isso não foi um drama. Mas de uns dias para cá você passou a dizer que certa cor é de menina. Ou que menina não joga "chutebol'! Além disso, passou a brincar com os carrinhos que estavam em casa e você nunca havia mexido. Não sei se é influência dos coleguinhas da escola ou se isso é coisa inata do gênero. Mas mesmo assim reforçamos, sempre, que todo mundo pode fazer o que quiser, escolher a cor que quiser, etc

Por falar em escola, finalmente você parou de chorar! Achei que esse dia não iria chegar. Tá certo que vez ou outra você diz que não quer ir à escola. Mas basta colocar no uniforme e seu pai chamar que você pega a mochila, dá tchau e vai.

Como eu havia dito mês passado, estamos treinando algumas palavras em inglês com você, desde o dia que você comentou que a "teacher" tinha certa coisa. Além disso, você passou a chamar suas bolas de "ball". Começamos com os números (aproveitando que era preciso contar até 10 para o uso da bombinha de asma). Você aprendeu em 2 dias. Agora começamos a indroduzir as cores (você é sabe "blue", "yellow", "green", "pink" e "purple") e alguns animais (mais ainda confunde).

Os nossos amigos, Tio D e Tia F vieram para passar uns dias aqui e o Mateus, filhinho deles, também. Você adorou ter mais um bebê em casa. Quando eles foram embora ficou triste. Perguntou diversas vezes onde eles tinham ido. Quando achou o jumperoo (que era seu e o Mateus usou) na varanda, disse que o Mateus tinha esquecido.

Apesar de comer muito bem, gostar de frutas também, não conseguimos fazer você comer legumes (verduras nem tem em casa mesmo, infelizmente). Nem batata (que pode estar frita) você quer. Na escola, com a chegada do frio, passou a ter sopa no jantar, e você não toma NUNCA! Agora deu para imitar a mamãe e pedir uma colherada de Nescau! ahhahaha Nem sei como você percebeu que eu faço isso! Além disso, adora uma torrada com geléia (dessas sem açúcar mesmo, mais azedinhas). Por falar em açúcar, graças a sua avó C. você descobriu que isso existe (ela colocou no seu morango)! Sempre que vê quer comer. Ainda bem que o que tem em casa fica escondido, já que só usamos em doces, quando o papai faz.

Você continua andando de skate praticamente todos os dias. Tanto de manhã, quanto na saída da escola. Seu pai costuma filmar suas manobras e é visível seu progresso. Inclusive você é a atração da pista. Quem passa pede pada filmar ou tirar foto sua. Vai entender o que o povo pensa.

Ahhh finalmente você parou de bater na sua avó. Ainda bem! Mamãe já não tinha mais o que falar para você, não tinha mais castigo, nada surtia efeito. Um dia você parou, do nada. E até já está mais amigável com ela. Já com sua prima as brigas continuam, mas isso é mais fácil de entender, já que vocês dois são crianças e disputam tudo! Da bola à sentar na poltrona do vovô.

Um beijo cheio de amor!

quinta-feira, abril 24, 2014

1 mês!

Hoje você completou um mês de vida... e que mês corrido!

Você nasceu grandão (50cm) e com um bom peso (3.300kg) o que fez com que, desde o primeiro dia, não parecesse um recém nascido.

Seus primeiros dias de vida foram muito tranquilos. Você dorme fácil, o que já é um alívio. Mas tem uma clara preferência pelo colo da mamãe. Diferente do seu irmão, que adorava ficar na cadeirinha, na sua você só fica alguns minutos se estiver acordado. Mas se estiver dormindo, prefere ficar nela durante do dia do que no berço. Neste basta de colocar deitado para você despertar no mesmo minuto!

Nos últimos 15 dias você tem tido diariamente com crises de cólica. Dói o coração ver você sofrendo. Como mamãe não aceita essa história de esperar passar, usando apenas uma bolsa de água quente, tem tomado remédio. Mesmo assim demora um pouco para você parar de gritar e se acalmar.

Você está mamando muito bem! O que não deixa de ser um orgulho para mim, depois de todo o sofrimento que foi a tentativa frustrada de amamentar seu irmão. Mesmo assim tivemos contratempos, já que a mamãe ficou bem machucada até você aprender a sugar. Mas desta vez havia uma bombinha elétrica para salvar a pátria e os peitos! Se eu soubesse que era tão boa e ajudaria tanto, teria comprado já naquela época... uma pena!

Seu irmão está encantado com você. Sim ele tem ciúmes, mas nunca se voltou contra você. Às vezes ele chora, pede colo, rouba sua chupeta, mas quando está perto de você pede para te pegar no colo, te enche de beijos, fica preocupado quando você chora. Ficamos muito felizes e aliviados com essa receptividade! Esperamos, sinceramente, que vocês sejam amigos.

Com menos de uma semana de vida você já fez sua primeira viagem. Fomos de carro para a casa do vovô. Afinal era mais fácil ir até lá do que todos descerem a serra para te conhecer. Mas a distância tem um ponto positivo. Tivemos um mês super-tranquilo, sem visitas chatas ou demoradas, ninguém para atrapalhar seu soninho ou suas mamadas.

Para falicitar nossas noites a mamãe está dormindo no seu quarto e seu pai dorme com seu irmão. No começo da noite você fica no seu berço, mas acaba na cama com a mamãe! rs Ainda não tem um ciclo claro de sono e fome. Mas uma preferência sua é clara, só gosta de ficar de pé e virado de frente.

Ao nascer você era um clone do seu irmão, algo impressionante. A única diferença era o cabelo, enroladinho. Mas passando os dias as diferenças já apareceram. Seus olhos ainda estão claros, levemente esverdiados. Vamos ver se vai puxar o vovô.

Um beijo gigante da mamãe que te ama demais.

segunda-feira, abril 14, 2014

2 anos e 1 mês!

Filhote, você completou mais um mês de vida e cada dia eu tenho mais vontade de te congelar nessa idade...

Se mês passado eu disse que suas birras eram suaves, neste retiro tudo. É certo que os chiliques são bem menos frequentes do que imaginei (afinal, falam barbaridades desta fase difícil), mas não menos tensos e irritantes! rs

Alguns dias nos temos a nítida sensação de que você é um adolescente preso num corpinho. Nada está bom. Você chora porque quer algo, chora porque não quer mais, chora porque não consegue pegar um objeto, chora porque pegou e não era aquele... DUREZA! O que consola é que essa fase passa. Só espero que não dure até os 18 anos! rs

Você voltou para a escolinha e a adaptação está sendo extremamente sofrida. Nós tentamos colocar você entrando antes do almoço, mas depois de uma semana mudamos de ideia. Primeiro porque a mamãe ficou alguns dias lá e teve certeza que naquela bagunça de crianças sentadas em uma mesa para comer nada daria certo. Segundo porque você decidiu protestar e fazer greve de fome. Nada te fazia comer, o que causou preocupação até nas professoras.

Você realmente não é um menino de comer muito, mas não aceitava nenhuma comida. Não dava para mantê-lo assim, sem comer nada praticamente o dia todo já que você também recusava o lanche e o jantar. Voltamos atrás e você passou a almoçar em casa conosco. A adaptação está sendo MUITO difícil. Nos primeiros dias o papai teve que ficar com você na escola. Alguns dias a mamãe foi te deixar e quase não chegou no fórum, já que você não me deixava ir embora. Depois você passou a ficar, mas chorava horrores no carro, durante o trajeto. Ia o caminho todo dizendo "não quero escolinha", "quero mi casinha", "casinha meu"...

Há alguns dias você começou a pedir insistentemente um "skate mágico". Mamãe não está gostando nada dessa ideia. Acho que você é muito pequeno para isso. No mais, sua fixação pelo tênis continua à toda. Você adora encontrar com seu primo Luiz Felipe e pedir para jogar tênis com ele. Jogamos pingue-pongue na sala todos os dias, mamãe sentada na poltrona e você correndo atrás da bola...

Sua festa de aniversário foi um sucesso e novamente você se divertiu demais, as fotos não mentem. Papai montou quase todos os brinquedos da empresa e você aproveitou todos, sem medo nenhum. No final estava descalça, todo suado e sujo. Foi preciso trocar de roupa para cantar o parabéns.

Seu vocabulário aumenta a cada dia. Mamãe recebeu o informe do mês sobre seu desenvolvimento e lá dizia que "provavelmente você falaria umas 50 palavras". Sem dúvidas, fala o triplo! Tagarela que só. Continua trocando o "r" pelo "l". Algumas palavras ficam até bonitinhas erradas como "sumiga" (formiga) e botas de "lamba" (lama). Você começou a narrar tudo o que faz. Se pula, fala "neném pulou". E por aí vai "Quique jogou", "neném correu muito rápido!"

Um beijo grande da mamãe que te ama muito!

quinta-feira, março 27, 2014

Meu VBAC

Desde a primeira vez que fiquei grávida, tinha certeza que meu filho nasceria de parto normal. Na verdade, não consigo entender como as pessoas em geral podem ter medo de passar por um procedimento cirúrgico (basta ouvir "é preciso operar" para qualquer um tremer nas bases, mesmo que seja para tirar o apêndice) e achar que uma cesariana é coisa de rotina...

Nem de longe vou discutir a questão da escolha de cada mulher. Jamais. Mas é algo que não entendo, não é racional para mim essa diferenciação das cirurgias.

De qualquer forma, que lê esse blog sabe que isso (parto normal) não aconteceu. Meu primeiro bebê estava pélvico e eu, depois de conversar com alguns médicos, concordei em fazer uma cesariana. Concordei, mas não aceitei que isso tenha acontecido, infelizmente.

Algum tempinho depois engravidei novamente. E a primeira coisa que eu tive certeza é: vai nascer de parto normal. No intervalo entre as gestações, li bastante sobre o VBAC e sabia que era possível, já que o segundo parto estaria previsto dentro do intervalo recomendável de dois anos.

A segunda resolução foi encontrar um médico que concordasse com minha opção. Sei que existem profissionais bons em São Paulo, mas atualmente moro no litoral e não seria aconselhável viajar em pleno trabalho de parto com uma estrada em reforma. Acabei encontrando um médico superatencioso e que de cara concordou.

A conversa inicial (e final, eu diria) foi mais ou menos assim: Qual o tipo de parto? Normal! Certo, não vejo problemas. Mas me prometa que não vai desistir. Simples assim. Nunca mais conversamos sobre outra opcão.

Quando completei 38 semanas de gestação a ansiedade começou a aumentar. Eu havia decidido trabalhar até o fim e todos os dias ouvia dos colegas se não ia nascer. Na verdade, até eu estava tensa. Chegamos as 39 semanas e nenhum sinal de trabalho de parto. No entanto, na sexta-feira (39+1 dia) eu perdi o tampão mucoso. Relatei isso para o médico na consulta (39+4dias) e ele, depois de examinar, disse que não havia sinal de dilatação, mas que o colo estava fino. Meu marido chegou a perguntar quanto tempo mais e o GO respondeu: pode ser amanhã ou daqui a 3 semanas...

Voltei para casa arrasada. Tinha a impressão que a gestação não acabaria nunca! Eu estava tendo contrações, mas eram indoleres e muito irregulares. Decidi que não iria mais trabalhar. O cansaço havia chegado. Aproveitei que tinha alguns dias para compensar e não voltei ao Fórum na quarta. Caso o bebê não nascesse até segunda (40semanas +4 dias) eu sairia de licença maternidade.
Naquela altura eu já estava lendo sobre indução (não recomendada para VBAC, ao que parece; e ineficaz antes das 41 semanas, os textos diziam)...

Naquela quarta mesmo comecei a sentir contrações doloridas. Era por volta das 11 da noite. Avisei o marido e passamos a controlar os intervalos. Duas horas depois, com contrações a cada 5 minutos, tivemos certeza que o parto estava a caminho. Ligamos para os familiares (eles precisavam viajar até aqui para ficar com meu filho mais velho) e passamos a noite assistindo televisão e marcando os intervalos.

Eu já sabia que não adiantava correr para o hospital, porque poderia demorar muito. Então era melhor ficar em casa mesmo. Além disso, confesso que estava com vergonha de acordar o médico em plena madrugada. Quando amanheceu (6 da manhã), liguei e relatei o que estava acontecendo. Marcamos um exame às 7 no hospital. Lá ele me informou que eu estava con 2 cm de dilatação, mas as contrações ainda espaçadas. Optei por ficar lá mesmo, já que em casa o Porqueira acordaria e não iria entender que não poderia dar atenção para ele naquele momento.

Eram 10h00 quando o médico veio fazer um novo exame. Como eu disse que as contrações ainda estavam iguais, ele decidiu não fazer nenhum exame de toque, apenas auscutou o bebê. Tudo certo e o combinado de que ele voltaria às 13h00.

O tempo passou um pouco e eu decidi deitar. Estava acordada há tempos e cansada de caminhar. De repente senti uma dor muito grande. Esquisita até. Parecia que eu iria soltar um "pum", mas pelo "lugar errado". Senti um estouro e lá estava eu, toda molhada. A bolsa havia rompido! Eram 11h20.

Entrei no chuveiro para aliviar as dores das contrações que a esta altura começaram a ficar bem doloridas. Depois de algum tempo uma enfermeira apareceu para fazer um exame de toque. Eu reclamei de dor e de vontade de vomitar e ela disse que "seria um bom sinal". Vai entender. Segundo ela eu estava com 7cm. O médico chegou. As dores estava cada vez mais fortes. Na verdade, muito fortes.

A cada contração a vontade de fazerr força era enorme. Eu estava deitada, mas queria levantar. Mas os intervalos estavam muito curtos e não tive forças para isso. A dor só aumentava e nesse momento eu pedi para "tomar anestesia". A enfermeira disse que não era possível. Eu retruquei dizendo que era sim. E ela passou a dizer que se isso acontecesse eu iria acabar fazendo uma cesária. Naquele momento, pedi a noção da educação e falei que, comigo, chantagens não funcionavam comigo e que era possível sim. Além disso, era não era meu médico. A mulher saiu do quarto. Antes tarde do que nunca!

O médico me examinou e disse que eu estava progredindo e que não seria necessário anestesia. Segundo me disseram depois, eu ameacei chamar a polícia, porque ele estava me negando um direito! Coisas do ofício. Na verdade, eu não conseguia entender porque ele não queria autorizar a anestesia! Aquilo estava se tornando insuportável. Até cãimbra eu tive. Mandei o marido sair do quarto e chamar o médico. Quando ele entrou no quarto, falei que aquilo não estava certo. Eu havia feito um planejamento e nada estava acontecendo como eu queria.

Falei que a anestesia era possível e que o buscopam que eles haviam me dado não estava nem fazendo cócegas. E ele insistindo, dizendo que eu iria conseguir. Nesse momento eu disse: NÃO, não vou conseguir. Está doendo muito. A peridural existe, é possivel e eu quero! Foi quando fui informada que o hospital (único na cidade) não tinha o catéter. E que a única coisa que era possível era uma tal de "raqui baixa", mas só quando a dilatacão fosse total.

Nessa hora amaldiçoei todas as gerações dele. Me sentia uma idiota. Eu não havia optado por um parto normal daquele jeito. A dor, aquela dor gigante, estava fora dos meus planos! Claro que tem níveis de tolerância e eu havia aguentado tudo muito bem por 12 horas. Mas depois que a bolsa rompeu tudo foi ficando mais forte do que eu aguentava. Aqui um parenteses para as guerreiras que não têm direito à anestesia (SUS) e aquelas que não querem. Mulher macha mesmo!

O tempo passando e eu implorando para acabar aquilo, dizendo que não iria aguentar. Nesse momento o médico me "lembrou" que eu havia dito que não iria desistir. E que ele iria conversar com o anestesista. Voltou, nem sem quanto tempo depois, dizendo que iriam fazer a raqui. Fui andando para a sala de parto. Ao que parece eu estava com 9cm de dilatação. Duas contrações depois e a dor milagrosamente se foi!

Era exatamente isso que eu estava pedindo. Ali, com o incentivo do GO, do anestesista, da pediatra, da enfermeira e do marido, passei 1h30 fazendo força. É claro que a anestesia tinha atrapalhado o progresso. Mas antes demorar do que sentir a dor que eu sentia.

No final, eu estava muito cansada e a dor estava voltando. Eu sentia uma queimação no útero e isso estava me deixando preocupada. Avisei o médico. Pedi para ficar de pé, mas não deixaram, já que eu estava anestesiada. Em algum momento, pedi para ele "puxar a cabeça"! Doida...

Ele chegou a tentar colocar o forceps, mas desistiu. Segundo me disse depois, o instrumento não serve para puxar a criança, mas apenas conduzir o bebê para a saída. Se o encaixe não está perfeito, não deve ser utilizado, caso contrário poderia haver complicações.

Lembro que pediram para eu fazer força, porque faltava pouco. Muito pouco. Nesse momento ele optou por fazer um pequeno corte. Lembro que fiz força, segurei muito o ar. E o bebê saiu! Finalmente! Senti ele saindo. E aquela queimação toda, a dor que já havia voltado, passou. Imediatamente.

Meu filhote foi colocado na minha barriga. Ele era grande! Bem diferente do irmão, que era um ratinho. 50cm! 3.300kg! Uma graça. Depois de alguns minutos o cordão foi grampeado e o marido cortou. A pediatra pediu para levá-lo. O marido foi junto. Nasceu tão bem que nem precisou ser aspirado ou coisa parecida.

Além do corte, acabei tendo uma lasceração. O médico explicou e fez as suturas. Não me importava, na verdade. Afinal, tudo havia acabado e a dor havia sumido! rs Me sentia tão bem, apesar do cansaço, que poderia ir andando para o quarto.

Pouco tempo depois trouxeram aquele serzinho e fomos nós dois juntos. Ele ainda sem banho. De olhos abertos. Fofo. Mamou assim que ficamos sozinhos.

Olhando tudo o que passei, a recuperaçao, não tenho dúvidas que o parto normal foi muito melhor. Sei que o relato parece diferente, mas queria que ficasse claro que dói sim. Mas é possível. O que percebo é que acabei refém de um hospsital mal equipado (apesar de eu estar pagando, é uma Santa Casa que está sofrendo intervenção municipal). Isso porque ele seria uma referência estadual no parto normal.

Acabei recebendo a anestesia depois de 2 horas do rompimento da bolsa. Quando as dores estavam, para mim, insuportáveis. Não é necessário isso. Não mesmo. Mas acabou sendo o que aconteceu comigo.

Caso a gente decida ter outro bebê, sem dúvidas será de parto normal! Mas terei o cuidado (e recomendo que você tenha também) de escolher bem o hospital. Não quero correr o risco de não ter um mísero catéter.

Não foi um parto humanizado, como pregam por aí. Mas sem o incentivo do médico, eu teria desistido, provavelmente. Não é fácil esperar algo e não ter acesso. Mas foi um parto lindo. Todos tiveram paciência com meus gritos, meus xingamentos. Esperaram meu bebê se adptar ao mundo. Não o submeteram a nenhum procedimento desnecessário.

E ainda ganhei nota 10 do médico! Que apesar de ter sido ameaçado de prisão (rs), encarou tudo numa boa. Sei que não foi dele a opcão de não dar a peridural. Por isso, não o culpo por nada.

PS: Se servir de incentivo, 4 dias após o parto e eu já estava entrando num short antigo. E olha e havia engordado 13kg! Hoje, um mês e 1 semana depois, já se foram 9,5kg... sem dieta. A barrriga está quase no lugar (apesar de mole) e eu nem fiquei inchada, como no parto anterior.
Você pode estar perguntando dos pontos... ao todo foram seis. Um certo incomodo durou 15 dias, nada que um remédio não aliviasse. Hoje está tudo cicatrizado. Perfeitinho.