quarta-feira, outubro 01, 2008

Virgínia´s World

Uns dos meus desenhos preferidos, quando eu era pequena (ou melhor, quando eu era criança; pequena eu ainda sou!), era O Fantástico Mundo de Bobby. A história, basicamente, se resumia às "viagens" que o garotinho tinha cada vez que alguém falava algo ou contava alguma história; isso porque ele levava tudo ao pé-da-letra.

Fico pensando, quem inventou esse desenho sabia mesmo das coisas. Têm bicho mais literal que criança? Pelo menos naquela época, em que a ingenuidade era algo ainda presente, a gente tinha um mundo a descobrir...

Quem nunca fugiu da avó com a faca correndo atrás para "cortar o galo" depois de uma queda? Eu já!
Também me lembro que minha bisavó havia caído no quintal e quebrado a perna. Eu deveria ter uns 5 anos. Foi aquele rebuliço. Ela voltou do hospital alguns dias depois (já era uma velhinha) e ficava a quase o tempo todo no quarto. O problema é que eu não queria vê-la de jeito nenhum! Não tinha Cristo que me convencesse a entrar por aquele corredor. E quando eu entrava, passava correndo pelo quarto dela, sem olhar. Tudo porque NINGUÉM me explicou que quebrar a perna era algo corriqueiro. Bastava por uma bota de gesso e tudo se resolveria. Para mim, ela tinha ficado sem a perna (igual boneca manca, sabe?) e eu não queria ter que ver aquilo!

Outra vez , durante uma crise de raiva (minha irmã tinha "roubado" meu briquendo novo - aquele "Kit-Frit"... que a gente punha água e"fritava" bacons, hamburgueres, ovos... negócio saudável) empurrei aquele bebezinho indefeso. E ela bateu com a cabeça na grade da escada. Abriu um rombo... novamente aquela correria. Liga para o médico amigo, todos voando para o hospital. Só eu e minha bisa em casa. Veio a notícia. Ela iria ter que "costurar" a testa. Foi a deixa para minha imaginação voar longe. Eu já conseguia ver minha irmã deitada de baixo de uma máquina de costura com a cabeça num buraco feito justamente para colocar a parte cortada. E o médico ia costurado, tal como o povo fazia com o tecido. Que horror!
Crianças...

4 comentários:

Bibi disse...

Muito legal esse seu post! Voei de volta ao passado...Adorei! Beijinhos!

Emmanuela e Diego disse...

Oi Virginia!!! Tudo bem? Obrigada pelo elogio!!! Eu tb adorava o desenho do Bob, acho que esse desenho é um dos mais legais da nossa geração né? Quando eu era adolescente, até me apaixonei por um garoto que de tão parecido com o Bob, tinha esse apelido e uma tatuagem com o bonequinho no braço...Rsrsrrs...Coisas de adolescente...Um beijão!

Eu disse...

Ví o comentário que vc deixou no blog DriEverywhere. Nao vejo motivo para ficar instigando os outros em falar de leitoras indignadas. Eu acompanhei o bafafá que teve lá umas semanas passadas e achei horrível e imagino que a Adriana tb nao tenha gostado, aliás, quem gosta?
Achei mó nada a ver falar isso. Parece que o povo gosta de comprar briga, criar confusao e discórdia e depois reclama da polemica. Vamos plantar paz isso sim, mesmo que seja através de meros comentários em blogs.

Virgínia disse...

Bibi: Que bom que gostou! Tem coisa melhor que infância? Bj

Dani: Você está linda! É verdade!!! Hummm paixonite de adolescente é duro! Eu que o diga! eheheh Bj

Eu: Li o comentário da Adriana sobre o meu no blog dela. Não percebi nenhuma neura da parte dela. Se ela tivesse se sentido incomodada com o que eu escrevi, teria apagado ou falado que não gostou. Pelo contrário, ela até riu! Portanto, não me sinto nenhum pouco envergonhada... quem deveria sentir é aquela pessoa rancorosa que escreveu aquelas barbaridades para ela. Ainda mais, sobre o casamento dela.
Agora só queria saber quem aqui está pregando a guerra ou comprando a briga. O que seria das pessoas sem o senso de humor, não? ;)