quarta-feira, junho 18, 2008

Jeito Tam de voar....


Como eu disse no outro post, vamos viajar. Iremos para o Chile e Argentina. Mas como moramos nesse fim de mundo é preciso fazer uma conexão em São Paulo. Vôo direito daqui para o exterior só para a Europa (o que não é nada mal!).

Estava tudo certo, passagens compradas, vouches impressos. Mas o maridão foi avisado pela empresa que deveria estar essa semana em São Paulo para trabalhar. Ligamos na TAM e fomos informados que para ele embarcar de lá deveria ir à qualquer loja da TAM e emitir um novo ticket para fazer o check-in em São Paulo.

Nesse fim de semana passamos na tal loja. Explicamos o que tinha acontecido e a atentende disse que tudo bem. Pagaríamos 1000milhas de penalidade e um novo bilhete seria emitido

Alguns segundos depois ela diz: Sr., não existe acento disponível nesse vôo! O senhor não pode embarcar em SP. Tentamos explicar que sabíamos que o vôo estava lotado, mas nós estávamos nele, com poltrona reservada e tudo! Ela disse que sim, mas que não poderia emitir um novo ticket porque o vôo estava lotado. Novamente dissemos que nossas passagens estavam compradas, bastava ela cancelar primeiro trecho e emitir um bilhete de entrada em SP.

Aí vem a melhor parte, fomos informados que a TAM não faz isso. Para que meu marido pudesse embarcar em SP ele deveria comprar uma nova passagem, já que a anterior seria cancelada por completo. E, ao cancelar a primeira, a atentende não garantia que conseguiria "pegar" o mesmo assento, ou seja, ele corria o risco de não ter mais como voltar para aquele vôo e não havia outros disponíveis.

Agora me digam: isso tem lógica? Você tem lugar reservado, só quer cancelar um trecho (o vôo é com conexão e não com escala) e não pode?

Resumindo, agora o maridão está em São Paulo trabalhando. Vem amanhã de GOL, porque os vôos da TAM estão lotados, e chega aqui às 19h00. Para voltar para São Paulo no vôo da 1h00 da madrugada. É um absurdo!

E de pensar que não temos alternativas... e viva o monopólio disfarçado!

2 comentários:

Adriana Mello disse...

Esse problema de compahias aereas no Brasil tá ficando um caso sério! Todo mundo sempre tem alguma história para contar.

Beijos

Virgínia disse...

Pois é, Dri. Quando a gente começa a voar com mais frequência é que consegue ver o descaso com o qual somos tratados. A Varig mudou as linhas para cá e nem avisou. Agora vôo só com escala em Brasília. É duro, viu? Eles fazem o que dá na telha e a gente é que se ferra. Bj