quarta-feira, setembro 10, 2008

Ahhhhhhhhhhhhhhhhhhh

Surtei! Confesso. Estou no meu limite! Mais um edital saiu, a prova está prevista para novembro. Mas isso não é o motivo do meu surto, ou melhor não é o único.

Não aguento mais a bagunça que meu marido faz em casa. Todo dia eu falo para ele levar o copo até a pia (lavar eu sei que ele jamais vai fazer), jogar a roupa suja no cesto do banheiro, não deixar as meias sujas largadas pela casa, mas ele não me ouve. Ou melhor, diz que vai fazer mas não faz. E nem adianta dizer para mim que é melhor eu deixar tudo espalhado; senão, daqui alguns dias, eu vou estar soterrada e não vai ser pelos meus livros!

Hoje baixou um santo em mim, só pode ser. Fui no Extra e comprei uma caixa de ferramentas e outras aquelas enorrrrmmes de plástico. Porque meu marido não só deixa a roupa espalhada pela casa como também todas as ferramentas que usa (apesar de tudo ele é muito "jeitoso", como diria minaha avó) e toda a tralha de pesca. Sim, o marido pesca. Não vai ter um só cômodo da casa onde você não encontre algo relacionado à pescaria.

São centenas de iscas (alguém pode me dizer porque tem que ter tantas? Será que o peixe sabe qual é qual?) e suas correspondentes caixas (não, elas não estão guardadas nas caixas, mas ele não quer jogar as caixas fora), anzóis, linhas, caixas de isospor, varas... Eu tenho medo de tentar arrumar tudo e acabar perdendo ou estragando. Mas hoje isso vai ter fim! Ahh se vai!

Acabei de jogar tudo o que estava no quartinho de empregada, e não prestava, fora! Foram quilômetros de fiação já cortada e remendada (já disse que temos um aquário em casa e que até hoje ele ainda não terminou de arrumá-lo?), latas de tinta seca, caixas de papelão vazias, até uma "caixa-freezer" teste veio parar da fábrica aqui em casa (e faz 1 ano que eu peço para o marido levar embora). Tudo foi para o lixo!

Ou ele resolve colocar toda a tralha de pesca que couber na caixa que eu comprei, ou eu mesma vou por e o que não couber vai para o lixo! Chega! Minha sanidade mental depende disso. E de pensar que somos nós mulheres, ou melhor, mães que criamos esse tipo desorganizado e dependente! Saudades do meu pai... aquilo era modelo de homem organizado. Mas não foi a mãe que criou, foi a FAB!

4 comentários:

Cláudia disse...

Olha, nem vou falar nada que é pra não te desanimar... você tá tão decidida e determinada, e vai que, como diz meu pai, a coruja erra o toco né?
beijo e boa sorte!

Virgínia disse...

Cláudia, obrigada pelo apoio, mesmo que desacreditado! adasdhuahduahduad
Ontem ele guardou as coisas de pesca na caixa. Agora está tudo dentro do armário. Mas sei que é uma tarefa ingrata. Na semana que vem já vai estar espalhando coisas por aí... sem contar as roupas (já que não toquei nesse assunto para não assustar! erheheheh). Só não pode desanimar. Conto com a teoria do seu pai! Bj

Re disse...

Menina, nesse quesito eu ponho as maos ao ceu pelo meu marido ser organizado e, principalmente, me ajudar em casa. Mas isso tb foi de educação, na casa dele todos tinham que ajudar com a casa. Quero passar isso pro meu futuro filho. Bjs,

Virgínia disse...

Levanta as mãos mesmo, Re! E acende uma vela para São José que é o protetor dos maridos bons! eheheheheh
Você está certíssima. Temos que evitar criar esses "monstros" domésticos. Abaixo à ditadura das mães superprotetoras! Bj